Sexta, 05 de Março de 2021 03:37
94 99140 1505
Geral Turismo

Pará garante convênio de R$ 500 milhões para promoção turística

Pela primeira vez em sua história, o Ministério do Turismo ofereceu apoio financeiro para a realização de ações de promoção de destinos turísticos brasileiros a todas as unidades da federação, de uma só vez.

21/01/2021 17h37
Por: Redação Fonte: Agência Pará
Foto: Agência Pará
Foto: Agência Pará

O Estado do Pará firmou convênio de repasse de recursos com o Ministério do Turismo (MTur) no valor de aproximadamente meio milhão de Reais. O objetivo é investir em promoção turística dos destinos paraenses no mercado nacional. O valor exato do convênio, firmado entre MTur e a Secretaria de Estado de Turismo (Setur-Pa), é de R$504.984,09. Desse total, R$ 499.984,24 serão repassados pelo órgão federal e a contrapartida estadual, dada pela Setur-Pa, será de 1%, o que equivale a R$ 4.999,85.

O convênio tem como objetivo desenvolver o turismo e apoiar o segmento com ações de promoção através das “Campanha publicitária de retomada do Destino Pará”, que impulsionará o turismo regional dentro do mercado brasileiro. Caberá a Setur-Pa a execução da campanha e utilização dos recursos através de um Plano de Trabalho aprovado pelo MTur em contrato.

“O Fungetur é um fundo do MTUr que já existe há muitas décadas. Por ele, os bancos podem acessar para emprestar a empresários regularizados no Cadastur, mas ele não costumava ser operado aqui no Pará, porque aqui existe um dinheiro disponível muito mais barato, proveniente do FNO (Banco da Amazônia). Com a pandemia, nós, secretários de Turismo do Brasil inteiro, reunimos para levantar as nossas pautas prioritárias junto ao MTur. Uma das questões foi a ressignificação do Fungetur para que não fosse apenas operação de crédito para investimentos, mas também capital de giro, além de aumentar os recursos do próprio fundo”, explica o secretário de Estado de Turismo, André Dias, ao confirmar que o órgão federal atendeu os pleitos dos estados e também credenciou Banpará e Banco da Amazônia como operadores.

O dinheiro será investido pela Setur principalmente em mídia aeroportuária nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Pará, além de mobiliário urbano no Rio de Janeiro. Alguns exemplos de mobiliário urbano são postes, totens, hidrantes, abrigos de pontos de ônibus, sanitários públicos, bancos de praças, bancas de jornais, fontes luminosas, chafarizes, relógios digitais, entre outros.

“Todo esse processo desde o início até agora é uma articulação da Setur-Pa com as instituições financeiras, governo e Ministério do Turismo. É uma vitória nossa. Não foi fácil. Foram diversas reuniões e milhares de telefonemas até conseguir que esse recurso chegasse aqui, que foi captado graças ao nosso trabalho”, comemora André Dias. Segundo ele, o próximo passo é a elaboração pelo Banpará de um produto financeiro em linhas de crédito, que será apresentado e aprovado pelo governador Helder Barbalho, para depois ser posto no mercado e disponibilizado para as empresas de turismo do Estado.

Pela primeira vez em sua história, o Ministério do Turismo ofereceu apoio financeiro para a realização de ações de promoção de destinos turísticos brasileiros a todas as unidades da federação, de uma só vez. O resultado foi a assinatura de convênio com 16 estados e o Distrito Federal, totalizando um investimento de R$ 8,3 milhões. Os recursos devem apoiar as secretarias estaduais de Turismo na construção de campanhas promocionais tanto de rotas turísticas quanto de produtos regionais, com foco no turismo interno e de proximidade (curta distância) que, seguindo tendências mundiais, será um dos principais impulsionadores da retomada do turismo.

Para receber os recursos, as secretarias estaduais de Turismo precisaram cadastrar propostas de promoção dos seus destinos internos até outubro de 2020. A liberação dos recursos ocorrerá após apresentação de documentação ao Ministério do Turismo pelos gestores locais relacionadas a publicação dos editais para produção das campanhas promocionais, obedecendo os critérios estabelecidos na Portaria Interministerial nº 424, de 30 de dezembro de 2016.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias